Star Trek Beyond

LIN, Justin. 2016.

Sofia Boutella merece um Prêmio Nobel por sua personagem Jaylah.

A alienígena Jaylah, de Sofia Boutella, é a melhor coisa de toda esta geração cinematográfica de “Star Trek”. Quase toda desnecessária do ponto de vista narrativo (tanto que é esquecida no desfecho da obra), Jaylah carrega mais personalidade em três minutos de tela do que todos os demais atores juntos no filme inteiro – o que não é, nem de longe, uma crítica a estes, que fazem um ótimo, embora não tão brilhante trabalho. De resto, “Beyond” é uma adição competente, divertida e artisticamente sensível à franquia, com o único grave defeito de já estar se repetindo demais com seus (sempre fraquíssimos) vilões – o da vez, desperdiçando o usualmente magnético Idris Elba, é só mais um humanoide magoado com a Federação e que planeja destruir milhões de vidas universo afora. É um disco que já está muito rachado, sendo que a melodia nunca foi boa, pra início de conversa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s