As Caça-Fantasmas

FEIG, Paul. 2016.

É uma pena que atrizes tão carismáticas sejam prejudicadas por um roteiro tão inconsistente.

O quarteto McCarthy-Wiig-McKinnon-Jones talvez forme um dos grupo cômicos mais carismáticos e eficientes de qualquer arte performática, capaz de superar mesmo as piadas mais medíocres (que, infelizmente, há em grande quantidade aqui) com sua química. Não obstante, chamar tanto o roteiro quanto a produção deste “As Caça-Fantasmas” de instável seria eufemismo, visto que o filme começa como uma das piores comédias da década, chega ao segundo ato como obra excelente e conclui-se como uma meramente razoável. Piadas inteligentes e improvisações inspiradas dividem igual espaço com lances mais vergonhosos do que “pavê ô pá cumê”, sagrando este visualmente interessante experimento de “terrir” como uma das maiores oportunidades perdidas do ano.

Anuncios

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s