Contra o Dia ★

PYNCHON, Thomas. 2006.

Pynchon é um dos melhores – se não o melhor – escritores vivos e um dos maiores do Séc. XX, e este livro prova sua absoluta segurança com a literatura.

Um experimentalismo bem sucedido que, embora não atinja o patamar de obra-prima, demonstra o domínio singular de Pynchon sobre a língua, bem como sua capacidade de usar seu vasto conhecimento enciclopédico para a construção de uma narrativa onírica. O livro peca, no entanto, pelas doses desmedidas do mesmo remédio que o faz tão excelente; ele é “modernista” demais, irreverente demais, metalinguístico demais, e quando tanto os personagens quanto o narrador quanto o estilo da escrita não se levam a sério, é difícil transcender a fronteira da “mera” experimentação e abarcar sentimentos e valores universais da humanidade – característica quintessencial de todo trabalho clássico.

★ Esta é uma obra RECOMENDADA.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s